Texto Completo


Movimentação de cargas em portos brasileiros cresce 1% no segundo trimestre
Fonte : Portos e Navios
A movimentação de cargas no sistema portuário brasileiro – formado pelas instalações públicas e pelas privadas – registrou um crescimento de 1% no segundo trimestre do ano, em relação a igual período de 2017, chegando a 276,8 milhões de toneladas. O aumento foi de 2,6 milhões de toneladas.

Os dados integram o Boletim Informativo Aquaviário do 2º Trimestre de 2018, produzido pela Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho, da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), divulgado na tarde dessa quinta-feira (16).

Segundo o levantamento, os portos públicos tiveram uma alta de 2% em suas movimentações. Técnicos da Antaq destacaram que esse resultado representou “um ganho expressivo”, na comparação com os segundos trimestres de 2016 e 2017, quando houve decréscimo de 0,2%. Nos terminais privados, a ampliação foi de 0,5%.

“Esse crescimento, tanto nos portos públicos quanto nos terminais privados, reflete a resposta positiva que o setor continua apresentando ao longo do tempo, apesar de oscilações visíveis, demonstrando que está apto a atender às demandas do mercado brasileiro, seja nos movimentos internos (cabotagem e vias interiores) ou mesmo nas exportações e importações”, afirmou o gerente de Estatística e Avaliação de Desempenho da Antaq, Fernando Serra.

Os portos privados operaram 181,6 milhões de toneladas no segundo trimestre. Esse total representou 65,6% das cargas movimentadas pelo sistema portuário. Os complexos públicos responderam por 95,2 milhões de toneladas, tendo uma participação de 34,4%.

Nesse período, os dez principais portos públicos embarcaram ou desembarcaram 82,4 milhões de toneladas, 86,5% do movimento dos 31 portos organizados. Entre eles, os destaques foram Itaqui (MA), com um aumento de 9,4% nas operações; Suape (PE), com alta de 10%; e Santarém (PA), com +36,2%.

O Porto de Santos, o principal do País por sua participação na balança comercial (escoa mais de um quarto do comércio exterior brasileiro), registrou 27,2 milhões de toneladas em suas instalações públicas – o levantamento da Antaq separa os resultados obtidos pelos terminais públicos dos registrados pelos privados. Esse total representou uma queda de 0,6% em relação a igual período do ano passado. Contêineres e soja lideraram as mercadorias.
Data de publicação : terça-feira, 21 de agosto de 2018

 

    ©2010 Krassine Soares Pinheiro Filho   -   Administrador