Texto Completo


Centrais ajustam ações do esquenta greve geral e do Ocupa Senado
Fonte : Portal Vermelho
As Centrais Sindicais intensificam a mobilização para o Esquenta Greve Geral, que acontece nesta terça-feira (20) em todo o País contra as reformas da Previdência e Trabalhista. Juntamente com a mobilização de rua, a orientação das entidades é que se aumente a pressão sobre os senadores, que debatem sobre o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 38, que trata da reforma trabalhista. Há um indicativo das centrais para ocupação no Senado no dia 28 de junho.

Em reunião realizada no dia 14 de junho, as centrais definiram que os trabalhadores - em suas respectivas entidades - devem se manter em alerta total entre os dias 20 a 30 de junho, em razão da ameaça da reforma trabalhista entrar em votação no plenário do Senado. A previsão é que a reforma seja votada nesta terça-feira na Comissão de Assuntos Sociais da Casa.

O presidente da Nova Central São Paulo, Luiz Gonçalves (Luizinho), disse à Agência sindical que as atividades de mobilização incluem plenárias de algumas categorias, corpo a corpo com políticos e esclarecimentos à população. “Foi uma reunião para definir como será o esquenta dia 20. No dia 21, faremos avaliação, no Dieese. Estamos pensando em um Ocupa Senado, dia 28”, conta Luizinho. O dirigente lembra que algumas categorias realizarão assembleias setoriais, para definir como participarão das manifestações. “Os condutores marcaram plenária nesta segunda (19), às 15 horas”, lembra.

Material unitário

O encontro decidiu também que cada Central irá fazer a sua tiragem de um jornal impresso, com esclarecimentos à população. A estimativa é que a tiragem alcance mais de um milhão de exemplares.

Wagner Gomes, secretário-geral da CTB, diz que a reunião foi positiva. "Vamos fazer o esquenta em todo o Brasil. Aqui em São Paulo, a concentração será a partir das 10 horas, na Praça do Patriarca, no Centro. Vamos fazer um arraiá e depois passeata pelas ruas centrais da cidade", explica. O dirigente, que também é metroviário, informa que a categoria deverá decidir pela greve em assembleia dia 22 de junho.

Congresso fechado para trabalhadores

O dirigente da CTB denunciou as dificuldades impostas ao acesso de trabalhadores e sindicalistas ao Congresso Nacional. “Lá em Brasília está praticamente impossível acompanhar as votações ou conversar com os parlamentares. Ninguém tem acesso. É polícia pra todo lado, barrando a entrada das pessoas”, conta.
Data de publicação : segunda-feira, 19 de junho de 2017

 

    ©2010 Krassine Soares Pinheiro Filho   -   Administrador