Texto Completo


APRESENTAÇÕES DE TPAS DO ES MARCAM SEGUNDO DIA DO CONGRESSO NACIONAL DA FUNDACENTRO
Fonte : Andréa Margon
O segundo dia do IV Congresso Nacional de Saúde e Segurança do Trabalho Portuário e Aquaviários, foi intenso. Com o subtítulo de "Reconhecimento de riscos nos ambientes de trabalho portuário e aquaviario: Conhecer, Prevenir e Controlar", o segundo dia começa com Rosangela Mendes Ribeiro Silva, auditora do trabalho e coordenadora da CPLP - NR 29. E, na parte da tarde dois estudos, de Trabalhadores Portuários Avulsos do ES, serão apresentados.

O evento acontece na cidade de Santos (SP) e começou na noite de ontem (21), com uma conferência inaugural cujo tema foi "Questões Emergentes em SET Portuária e Aquaviária, proferida por Augusto Circo Santanna, do Ministerio Público do Trabalho. O Congresso segue até quinta-feira (24).

O segundo momento de hoje (22), houve a palestra "Elaboração e execução do PPRA na área portuaria: Responsabilidades". Quem explorou o tema foi Zuher Handar, médico do trabalho. O tema será fonte para debate onde José Adilson Pereira, vice-presidente da Conttmaf, presidente da Intersindical Portuária ES e do Sindicato dos Estivadores ES e, neste debate, representou a Federação Nacional dos Estivadores.
 
Negociações e a saúde e segurança do trabalho

Nessa mesa de debates, José Adilson Pereira falou sobre a relação capital-trabalho no tocante à saúde e segurança do TPA, no Espírito Santo. Segundo ele, os terminais privativos representam cerca de 80% da demanda de trabalho portuário avulso e a relação entre as duas vertentes é saudável e compromissada. Há em Convenção e Acordos Coletivos de Trabalhos pontos para garantir a saúde e segurança do trabalhador e que, semanalmente, acontecem reuniões para debater o assunto. Já, nos portos públicos essa iniciativa é deficiente.

Embora o avanço nesse tocante, José Adilson reconhece que há muito o que ser feito. Um dos pontos abordados por ele foi a necessidade de uma "maior intervenção no meio ambiente e na ergonomia. "Precisamos democratizar o PPRA".

Para finalizar, o presidente da Estiva capixaba e da Intersindical Portuária ES, convoca os presentes para que se quebre o paradigma de que o Equipamento de Proteção Individual (EPI) é suficiente para proteger a saúde e segurança do trabalhador, sendo que há inúmeros fatores adicionais que carecem de atenção especial.

TPAS do ES têm trabalhos apresentados no Congresso

As duas apresentações de estudos, de Trabalhadores Portuários capixabas, na tarde de hoje, são:

- 14h : "Trabalhador Portuário e operação em porão: um estudo no ambiente portuário do Espírito Snto" - Pedro Paulo Zacarato, E rival tô Flores de Souza, dentre outros (a apresentação foi feita por EDSON Pimentel Pereira, um dos autores);
- 15.10h: "O trabalhador portuário e o trabalho em altura: uma análise sobre as Normas Reguladoras no cotidiano do cais do Espírito Santo" - Renan de Almeida, que fez a apresentação (em breve o trabalho estará disponível no site do Sindicato).

O Trabalhador Portuário Avulso do Espírito Santo está representado nesse evento. Participam do Congresso sindicalistas e trabalhadores de base. São eles:

- Sindicato dos Estivadores ES: José Adilson Pereira, Charles André, Jacimar Goncalves, Fábio Gama, Adezir Santana e Renan de Almeida;
- Sindicato dos Conferentes de Carga e Descarga ES: Sérgio Antônio Dias e Geraldo José  furtaco;
- Sindicato dos Amarradores ES: Adair Coelho de Araújo e Carlos Coelho de Araújo;
- Suport-ES: Carlos Vieira.









Data de publicação : quarta-feira, 23 de novembro de 2016

 

    ©2010 Krassine Soares Pinheiro Filho   -   Administrador