Texto Completo


Porto e Antaq vão elaborar novas regras de limpeza de áreas portuárias
Fonte : Agência de Notícias do Paraná

As nova norma será definida pela Antaq e Appa, com a colaboração do Ibama, Anvisa e Ministério da Agricultura. A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), em parceria com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), vai elaborar um conjunto de novas regras para a limpeza e higiene das áreas portuárias. As instituições se reuniram com representantes do Ibama, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para definir quais parâmetros serão utilizados para promover o gerenciamento dos resíduos sólidos nestes espaços e como será feita a fiscalização.

A ideia é, a partir do encontro, elaborar uma nota técnica com as novas regras, que valerão inclusive para a faixa primária, terminais e vias de acesso ao porto.

Segundo o chefe da Unidade Regional da Antaq em Paranaguá, Fábio Augusto Giannini, atualmente existe uma dificuldade de estabelecer critérios objetivos de fiscalização. “Cada instituição trabalha de uma maneira, com objetivos diferentes. Com estas conversas, vamos elaborar um grupo de atuação conjunta para somar todos os esforços por uma cidade mais limpa”, afirma.

O diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino conta que, desde 2013, o Porto de Paranaguá possui um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e que inclui a limpeza diária das vias de acesso, ruas e avenidas no entorno da área portuária, no cais do Porto e nos terminais portuários. “Precisamos que todos os terminais e armazéns estejam integrados nesta ação, difundindo as práticas de limpeza e higiene para que a atividade portuária não seja prejudicial para a cidade de Paranaguá”, explica.

LIMPEZA DIÁRIA – A Appa desempenha uma série de ações neste sentido. Uma delas é a limpeza diária de algumas ruas. As varrições das vias para coleta de material que cai dos caminhões acontecem das 7h às 11h e das 13h às 17h. Em média, são varridas 361 toneladas de resíduos orgânicos por mês. Somente em 2014, foram coletados mais de 9 mil toneladas de resíduos.

“A varrição é automatizada e dividida por setores de limpeza. Todos os resíduos coletados na varrição são depositados em caçambas para lixo não-recicláveis, já que em sua maioria são restos de grãos transportados pelos caminhões que transitam na área portuária”, explica Dividino.

Além da varrição e destinação correta dos resíduos orgânicos, o Porto de Paranaguá tem 60 pontos de coleta seletiva para materiais recicláveis espalhados por toda a área portuária. Foram instaladas mais de 100 caçambas. Estes pontos são monitorados por setor, desde o cais, avenida portuária, pátio de triagem até os prédios administrativos.

A destinação deste material acontece de acordo com a sua classificação (orgânico, reciclável, não-reciclável ou contaminado). O processo de fiscalização do descarte correto destes resíduos também foi explicado detalhadamente aos inscritos.
Data de publicação : quinta-feira, 1 de outubro de 2015

 

    ©2010 Krassine Soares Pinheiro Filho   -   Administrador